quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Mui Queridos Amigos


Às vezes penso que exagero em valorizar minhas amizades.

Tal conclusão momentânea surge de algumas tristes experiências com "quase" amigos.
Prefiro errar por excesso.

Hoje, almoçei com diletos amigos; aqueles da época em que as angústias e dúvidas são bastante naturais aos adolescentes.

Infelizmente alguns não poderam estar presentes devido aos afazeres da louca vida moderna.

Já comentei neste blog que fico muito feliz ao revê-los, mas gostaria de encontrar uma maneira fácil e eficaz de demonstrar o quão grande é meu apreço por todos.

Hoje, um deles, recém separado, demonstra a dor que a separação provoca, principalmente em relação aos filhos em comum.

A outra, iniciando novo momento profissional com o mestrado na "cidade maravilhosa". Sucesso Valéria.

A segunda, tal como vinte anos atrás, reclamando das tonteiras, conta histórias de seus "quatro" filhos.

A última, nos conta dos diálogos sobre sexo que tem tido com os filhos e faz analogia com a nossa época. Muito diferente: conclusão geral.

Gente foi muito bacana, obrigado pelos momentos felizes de hoje!

3 comentários:

citadinokane disse...

Dileto amigo Bruno,
Foi nesse encontro que saiste estragado? Poderias ter usado o fraldão, né?

Direito & Esquerdo disse...

Fala Nelito,
Tua foto nova ainda não revela teu estado físico atual.
O que a informática não faz?
Um abraço

citadinokane disse...

Não entendi mermão!